18Set
2017
0

Já podemos ter filhos?

Ter adquirido a capacidade biológica de procriar não significa estar preparado para ser mãe ou pai.
A gravidez representa um grande investimento de energias e de esforço por parte do organismo da mulher, que deve ter alcançado a sua maturidade biológica para a levar a bom termo.
Durante a puberdade decorre precisamente o tempo necessário para que se comece e se complete o processo que conduz à maturidade biológica. Embora o mecanismo da reprodução tenha começado a funcionar, deve aperfeiçoar-se e estabilizar para que a gravidez não prejudique o processo de crescimento e de desenvolvimento, que tem lugar ao longo de diversos anos no corpo da rapariga.

Quando estes acontecimentos naturais se alteram devido a uma gravidez, a saúde da rapariga e do seu futuro filho poderão ser seriamente prejudicada.

As modificações da puberdade terminam cerca de cinco ou seis anos depois da primeira menstruação e da primeira ejaculação. A partir desse momento, em geral a gravidez não representa um risco importante para a saúde das raparigas de um ponto de vista fisiológico, mas poderá constituir um obstáculo para aproveitar com tranquilidade e liberdade uma etapa da vida ideal para que as pessoas aprendam a conhecer-se melhor e a definir com maior clareza os seus projectos.
O facto de os homens e as mulheres terem funções biológicas diferentes para a reprodução, e de a mulher ser a principal implicada nos processos da gravidez, do parto, do puerpério e do aleitamento natural, não significa que as responsabilidades do homem, como pai, sejam menos importantes que as da mulher como mãe. A partir do momento em que se toma a decisão de assumir uma responsabilidade tão importante, o homem tem oportunidade de se preparar para a paternidade, de desenvolver tarefas importantes nos cuidados, na atenção, no apoio material e afectivo à sua companheira e ao filho ou filha.

A maternidade e a paternidade não são comportamentos instintivos, não se nasce com eles. Pelo contrário, são aprendizagens importantes que se adquirem ao longo da vida. Portanto, antes de tomar a decisão de ser mãe ou pai, o casal deve preparar-se para saber aquilo que deve fazer nos diversos momentos da maternidade e da paternidade.

Ser mãe e ser pai são responsabilidades de adultos e constituem parte essencial de um dos projectos mais importantes na vida de muitas pessoas: criar uma nova família.
Durante a puberdade, a rapariga e o rapaz têm necessidade de se adaptar às alterações do seu corpo, de reajustar as relações com os pais e começar a projectar uma nova estrada, que devem construir com as suas ideias e os seus esforços