16Set
2017
0

Violência

Manifesta-se através de agressões corporais, como empurrões, pressões e formas de chantagem para ter relações sexuais com ou sem protecção.
Também pode exprimir-se por palavras, gestos, indelicadeza, troça, ameaças e silêncios. Todas as expressões de violência lesam a dignidade e a integridade das pessoas. É frequente não se talar disso, e as vítimas não sabem que a única maneira de parar com as agressões é procurar ajuda e/ou denunciá-las às forças da ordem. Por isso. antes de escolher um parceiro e sobretudo antes de começar uma relação sexual, é muito importante deixar passar um tempo suficiente para se conhecerem melhor, para que possam estabelecer relações de respeito mútuo, para verificar que o parceiro não recorre a condutas ou expressões violentas para resolver as divergências e para evitar que seja imposta uma relação de superioridade-inferioridade. Muitas pessoas são vítimas de violência não só por parte do próprio parceiro ou namorado mas também de outras pessoas conhecidas e em quem se confia, incluindo os familiares, se bem que também se possa ser agredido por desconhecidos. Duas formas específicas de violência são o assédio e o abuso sexual.

Falamos de assédio sexual quando uma pessoa importuna e pressiona outra usando palavras, gestos e expressões de conteúdo sexual. Verifica-se um abuso sexual quando uma pessoa manipula sem o seu consentimento um ou uma menor de idade para satisfazer os seus desejos sexuais. Também se considera abuso sexual quando alguém obriga outra pessoa a tocar-lhe em partes do corpo se esta não quer. Pode fazê-lo de modo doloroso para a vítima,
mas também de modo doce e afectuoso, provocando sentimentos de culpa e de confusão no ou na menor.
Em geral, quem abusa age por uma posição de poder, quer porque é mais forte fisicamente, quer porque desempenha algum papel de superioridade. É importante saber que a vítima nunca é culpada da agressão, porque ninguém tem o direito de exercer violência sobre outro, em nenhuma circunstância.
Sempre que isto aconteça deve-se pedir ajuda para evitar que volte a suceder e para se sentir melhor. A sexualidade é uma realidade maravilhosa da existência humana. Para que não se quebre o encanto é necessário aprender a cuidar
de si próprio e dos outros.

O que é a pedofilia?
É uma doença. Um pedófilo é um adulto que se sente sexualmente atraído por crianças. Os pedófilos podem ser muito perigosos porque tentam obrigar os crianças a fazerem jogos sexuais com elas. A pedofilia é totalmente proibida. Se um adulto tentar tocar-te onde tu não queres, tens de dizer fogo a um outro adulto em quem confies.

O que é o incesto?
Incesto é sentir desejos sexuais por uma pessoa do mesmo sangue (filho, filha, irmão, irmã, sobrinha, etc). Também neste caso, se uma pessoa da tua família tentar tocar-te onde tu não queres, deves falar rapidamente com um adulto em quem confies.
De uma maneira geral, ninguém tem o direito de te tocar se tu não quiseres ou se sentires que esse gesto não é normal. O teu corpo perfence-te, e se não quiseres que alguém te loque, não deves deixar: isso não é ser mau, é um direito teu.